A importância de uma experiência internacional na vida do seu filho

Veja como melhorar o desenvolvimento pessoal e profissional do seu filho com uma educação internacional

Em um mundo globalizado, em que as línguas, principalmente o inglês, deixa de ser uma opção e passa a ser parte de seu mundo, o intercâmbio é uma das melhores opções para o jovem se familiarizar com a língua estrangeira, aprender costumes e culturas diferentes, que o fará respeitar melhor as diversidades do mundo moderno. Um mundo em que a cada esquina encontramos com pessoas diversas de nacionalidades diferentes e convivemos com elas, seja na escola, na universidade, nas atividades de lazer e no trabalho.

Entender que culturas e costumes diferentes tem de ser respeitados, é a base para um futuro de paz.

Somente um curso de línguas feito no Brasil dará o suporte necessário?

 

Na prática, desde os primeiros anos escolares, as escolas já vêm introduzindo idiomas estrangeiros no dia-a-dia escolar, mas isso não os prepara suficientemente, não só para os idiomas, mas para o mercado de trabalho e o mundo globalizado, aonde ele terá de conviver com pessoas de diferentes nacionalidades.

 

Realmente uma boa solução é o intercâmbio, que vem sendo cada vez mais valorizado e seguro, já que excelentes agências de intercâmbio bem aparecendo e crescendo no Brasil. O que dá a segurança em como vai transcorrer a estada do seu filho no exterior.

 

Os valores culturais do intercâmbio

 

Muitos pais relatam que os filhos voltam mais amadurecidos, já que fora da segurança do lar materno, assumem responsabilidades e verificam a importância de um bom relacionamento e aprendizado, além do desenvolvimento da autonomia pessoal que adquirem com a experiência. Eles passam a temer menos os desafios e novidades.

 

As agências de intercâmbio possibilitam planejar a viagem do seu filho, mediando a comunicação com as escolas e universidades no exterior e as opções de bolsas de estudos oferecidas.

 

Qual o tipo de jovem que pode fazer o intercâmbio?

 

Quando seu filho demonstra bom comportamento, mantém seus estudos e tarefas em dia, é responsável, e tem vontade e coragem suficiente para ir de encontro ao desconhecido, que é o morar fora, provavelmente você irá perceber que ele está preparado para morar em outro país.

 

Outra observação importante que o pais devem checar é o que motiva o seu filho a fazer o intercâmbio. Ele não deve ser usado como fuga a uma situação ruim, momentânea ou não, pelo qual ele e/ou a família está passando. Essa não é uma boa hora de buscar um intercâmbio para o seu filho, a fuga não deve ser o motivo para tal decisão.

 

O intercâmbio será o melhor para o meu filho?

 

Bem, primeiro analise bem o seu filho, discuta com a família a respeito, faça anotações dos seus comportamentos e se achar necessidade consulte um psicoterapeuta para lhe ajudar nessa avaliação.

 

É importante conversar sobre os objetivos do intercâmbio, prepará-lo para essa aventura, que dependendo do tipo de bolsa de estudos conseguido, pode não ter nada de divertido. O investimento é alto e deve ser bem aproveitado.

 

Tipos de intercâmbio

 

O ideal nesse momento é procurar agências de intercâmbio para saber as opções e destinos disponíveis para cada opção. Decidir os idiomas e cursos oferecidos e qual deles é o planejado pela família.

 

São vários os países que apresentam intercâmbio como: Estados Unidos, Austrália, Canadá, Nova Zelândia, Inglaterra, Alemanha, França, Suíça, Irlanda, Áustria, Espanha, Noruega, Dinamarca, Suécia, Holanda, África do Sul, Itália, Singapura, China, Costa Rica e Japão.

 

Os tipos de intercâmbios são:

 

Curso de idioma, que podem ser feitos em períodos de férias escolares; 
Graduação em universidades; 
Cursos de extensão universitárias; 
High School; 
Estágios em áreas como turismo e hotelaria...

 

Qual o melhor?

 

Os objetivos, assim como a duração dos cursos e os tipos de aprendizado irão depender, naturalmente, do país escolhido e as opções de cursos oferecidas. São várias as opções e deve-se atentar quais são cursos com duração menor, como cursos de idiomas no período de férias, ou bolsas de estudo em universidades, ou se ele está indo para fazer o Ensino Médio fora do país, chamado de High School. Ainda existem as opções de cursos concomitantes com trabalho. Tudo isso deve ser estudado para que se faça a escolha certa.

 

Enfrentando o medo de deixar o filho morar fora

Prepare-se com antecedência. É aconselhável colocá-lo em uma escola bilíngue, que tenha uma grade curricular internacional em acordo com o esquema didático e programático brasileiro. Dessa maneira, ele já terá o contato diário com os tipos de lições dadas no exterior e as rotinas, sendo assim, se adaptará com muito mais facilidade ao intercâmbio.

 

A distância e o desconforto

 

Não poder controlar, nem poder estar presente todos os dias com seu filho vai doer, mas a saudade é um sintoma completamente normal. Se acalme e confie nas escolhas do seu filho, dê abertura para que ele lhe conte tudo, assim poderá ajudá-lo em situações desconcertantes pelas quais ele venha a passar.

 

O importante é não haver demasiado sofrimento nem para os pais, nem para o filho. A escolha por morar fora por um tempo será tomada em acordo com o sentimento de toda a família.

 

A volta para casa

 

Prepare-se, as histórias serão imensas e levará em tempo a conseguir colocar todo esse papo em dia. Ele voltará fluente na língua aprendida e mais maduro, já que teve de aprender a lidar com situações adversas e totalmente fora do cotidiano ao qual ele estava acostumado no Brasil.

 

Meu filho já fala outras línguas, ainda assim o intercâmbio é uma boa opção?

 

Sim. Seu filho, ao se deparar com uma cultura e costumes diferentes, testará seus limites e sairá da zona de conforto ao qual está acostumado em casa, o que é um excelente aprendizado para que ele esteja preparado para o mercado de trabalho e para a vida.

 

Quais as vantagens do programa de intercâmbio oferecido pelas agências?

 

Ele terá um intenso e verdadeiro contato com os costumes locais, e morando na universidade terá acesso às bibliotecas, e a rotina de uma universidade estrangeira. Terá acesso direto aos professores e pesquisadores locais, e ainda poderá usar os créditos obtidos em disciplinas no Brasil em equivalência às matérias cursadas no exterior e vice-versa.

 

Tenha certeza, morar fora e estuda no exterior será uma experiência de muito conhecimento, tanto no âmbito pessoal, como acadêmico.

Como preparar meu filho para o intercâmbio?

O ideal é realizar um Treinamento Intercultural antes de realizar a viagem. Estudando as características do seu filho e, igualmente, do país e das pessoas que ele irá encontrar lá, psicólogos interculturais montam um treinamento que irá fazê-lo imergir na cultura do destino.

 

Desta forma, ele não só irá conhecer, antecipadamente, hábitos, costumes e formas de pensar e agir das pessoas com quem ele irá conviver, como, também, iniciará o processo mais importante: de compreensão desta cultura e de construção de pontes com os locais.

 

O treinamento permite além de um adaptação mais rápida, um aproveitamento maior da experiência, por vivê-la de modo mais pleno se seguro.

 

A Equipe Andrea Sebben possui mais de 20 anos de experiência em treinamentos interculturais e vive e compreende a cultura de mais de 80 destinos no mundo, oferecendo, ainda, apoio 24h enquanto seu filho está fora, para as famílias e para ele.

 

Entre em contato e saiba mais. Mande e-mail para andrea@andreasebben.com

 

Inscreva-se em: www.andreasebben.com/inscricoes

 

Fonte: Terra e Assessoria Equipe Andrea Sebben 

Copyright 2018

All Rights Reserved

Andrea Sebben

Política de Privacidade

Proudly created by

Agência Sétimo Dígito